23 de julho de 2010

Não Acuse Teu Irmão

Existem pessoas que não são as mais apropriadas para testemunharem sobre certos assuntos, mas com a maneira que o mundo gira, qualquer coisa serve.
Você com certeza já foi a lugares públicos em um dia movimentado de fim de semana, e com certeza já sentiu um frio na barriga ao avistar algo que não lhe agradou os olhos, alguma pessoa diferente de você. Se você realmente sentiu isso, deveria rever alguns conceitos da sua vida.
Hoje em dia existem meios de comunicação muito diversificados, agradáveis a todos os gostos e hábitos. É aí que está o problema. Alguns meios criados para promover a interação entre as pessoas em todos os lugares do mundo, estão promovendo na verdade o choque cultural e mental entre muitas delas, pois nenhuma aceita sua posição perante o mundo, antes de acusar o proxímo.
Remanescentes dos velhos hábitos, raros jovens que ainda tem a cabeça no lugar, conseguem ver o quão estúpido é ver pessoas brigando em micro-blogs por causa de discussões fúteis, quando há livros e cadernos na sua mesa de estudo precisando serem lidos. Algumas pessoas preferem viver como pragas, fazendo nada além de viver a vida dos outros, acusando as outras de hábitos e gostos 'ruins' e impróprios.
Não podemos julgar tais hábitos, nossa opinião deve ser divulgada apenas nas nossas mentes, nó máximo em um blog pessoal. MAS AS PESSOAS NÃO ACEITAM A OPINIÃO, OU MELHOR, O GOSTO DOS OUTROS! Acham que seu gosto e pensamento é o mais certo a seguir e não há Deus nenhum que possa impedir as outras pessoas de serem semelhantes. Se você não gosta dos hábitos e gostos de uma pessoa, guarde sua frustração para você e nada mais. Você não tem o direito de julgar alguém sendo certo ou errado, você não é Deus. Antes de sair gritando que alguma coisa não é boa ou certa, lembre-se de que todos somos iguais, todos erramos igualmente, mas principalmente, todos merecemos o amor do próximo.

"Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão." (Mateus 7:5)

Um comentário:

  1. muito bom, se o mundo visse por esse lado, não taria desse modo

    ResponderExcluir